(11) 97569-1373

Com 64% de leitos ocupados, região pode avançar para fase verde

Novas regras do Estado estabelece ocupação máxima de 75% para mudança à quarta fase do Plano São Paulo

29 JUL 2020 - 23h:30 Por Daniel Marques - da Região
Região tem expectativa de avançar para a fase verde Região tem expectativa de avançar para a fase verde / Regiane Bento/Divulgação
Em duas semanas, o Alto Tietê poderá avançar para a fase verde do Plano São Paulo de flexibilização - a quarta etapa com menos restrições das cinco contidas no plano. Segundo o Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat), a região tem 64% de ocupação de leitos do novo coronavírus (Covid-19).
 
Com as novas regras do plano, anunciadas pelo governador João Doria (PSDB) na última segunda-feira (27), a região precisa variar, no máximo, entre 70% e 75% de ocupação de leitos destinados ao tratamento do novo vírus. Além disso, ela necessita apresentar uma estabilidade de, pelo menos, 28 dias (ou quatro semanas) na fase amarela do plano. 
 
Outra exigência do Estado diz respeito à quantidade de leitos por habitante. O número aceito é de, ao menos, 5,0 leitos para cada 100 mil pessoas do Alto Tietê. A região tem mais do que o triplo: 15,8 - número positivo de leitos por pessoa. Entrando na terceira semana da fase intermediária do plano e se mantendo com a taxa de ocupação de leitos estável pelos próximos dez dias, a região pode avançar para a fase verde e flexibilizar ainda mais a quarentena a partir de 10 de agosto. Há, no entanto, uma preocupação: os indicadores de internações e óbitos na região. Eles podem atrapalhar a evolução de fase. 
 
Segundo a variação da última semana, em comparação com a anterior, o Alto Tietê tem dez mortes para cada 100 mil habitantes. Para avançar à fase verde, é necessário ter, no máximo, entre três e cinco mortes, segundo o Condemat.
“Há um esforço para melhorar nossos indicadores e, assim, avançar de fase. Porém, as estatísticas locais ainda são impactadas pela retroalimentação da base de dados e por um aumento de casos até em função da maior flexibilização.
Precisamos de um maior controle da doença para mudar de etapa de forma segura”, afirmou o presidente do Condemat, Adriano Leite.
 
As mudanças que serão realizadas na região, caso realmente passe em duas semanas para a quarta fase, são incertas ainda, já que alguns serviços que inicialmente não estavam previstos para funcionar na fase amarela, acabaram sendo autorizados no início deste mês, como academias, que já estão funcionando com restrições.
 
Outro exemplo é a reabertura de cinemas, que só aconteceria na fase azul, a quinta do plano, mas que também foi antecipada para a fase amarela. Desde que a região permaneça por 28 dias nesta fase, a reabertura poderá ser autorizada. Inclusive, matéria publicada pelo DS no último dia 24 mostra que os cinemas de Suzano e Itaquaquecetuba já estão se mexendo sobre esta reabertura. Enquanto a retomada das salas da primeira está em “planejamento”, as da segunda aguardam decreto do prefeito Mamoru Nakashima (PSDB).

Leia Também