(11) 4745-6900

Curso de Boas Práticas voltado ao setor alimentício recebe 58 pessoas

Evento ocorreu no Anfiteatro Orlando Digênova e os participantes receberam um certificado

30 JUN 2022 - 22h:15 Por de Suzano
Mauro Vaz falou da adesão positiva Mauro Vaz falou da adesão positiva / Wanderley Costa/Secop Suzano
O curso de Boas Práticas, voltado para empreendedores e trabalhadores do setor alimentício de Suzano, lotou o Anfiteatro Orlando Digênova, que fica localizado na rua Benjamin Constant, 862, no centro. O treinamento intitulado “Boas Práticas para Serviços de Alimentação no Comércio de Alimentos”, foi realizado ao longo desta quinta-feira (30/06), entre as 8h30 e 17 horas. A capacitação foi promovida pela professora e fiscal da Vigilância Sanitária de Suzano, Rita Gomes, e contou com a participação de 58 pessoas.
 
Este é o segundo curso do gênero promovido pela Vigilância Sanitária de Suzano desde o relaxamento das restrições para evitar o aumento da contaminação pelo coronavírus (Covid-19), o primeiro treinamento ocorreu em maio passado e contou com 50 pessoas. Como a pandemia forçou o isolamento de trabalhadores, impactando no orçamento doméstico, parte deles resolveu iniciar um empreendimento próprio de entrega de refeição, sem a necessidade de um salão para ofertar a refeição.
 
De acordo com a vigilância, este era justamente um dos pontos a serem resolvidos: como poder orientar estes empreendedores sobre a manipulação de alimentos sem colocar em risco a saúde de quem os consome, uma vez que este público específico trabalha somente com a cozinha, o que dificulta a fiscalização.
 
Para o diretor da Vigilância Sanitária de Suzano, Mauro Vaz, é para este público que o curso foi desenvolvido, entretanto, a quantidade de representantes do setor que participaram da ação superou as expectativas. “Tivemos uma adesão bem positiva ao nosso curso de Boas Práticas, e esta foi somente a nossa segunda edição presencial após o período mais agudo da pandemia. Participaram pequenos empresários, representantes de supermercados, padarias, pizzaria, todo este pessoal que trabalha com alimentação e eles levam a sério o curso”.
 
Ao final do treinamento, os participantes receberam um documento que comprova a participação no curso. “Na realidade, quando a gente faz uma fiscalização e percebe o certificado, isso já mostra um comportamento positivo perante a Vigilância Sanitária também”, completou o diretor.

Leia Também