(11) 4745-6900

Falta de previsão para novas doses ameaça interromper vacinação contra a Covid-19

Risco é avaliado com base no tamanho da demanda de pessoas a serem imunizadas, que estão na espera pela 1ª dose

17 FEV 2021 - 05h:00 Por Matheus Cruz - de Suzano
Cidades da região aguardam mais doses para manter campanha Cidades da região aguardam mais doses para manter campanha / Irineu Júnior/Secop Suzano
As cidades do Alto Tietê temem não conseguir dar continuidade no processo de imunização caso mais doses de vacina não cheguem. O risco é avaliado com base no tamanho da demanda de pessoas a serem imunizadas, que estão na espera pela primeira dose. De acordo com as prefeituras, o Governo do Estado não comunicou quando ou quantas vacinas poderão chegar.
 
Em Ferraz de Vasconcelos, por exemplo, a campanha chegou a ser interrompida na última semana. Sendo uma das mais adiantadas da região, Ferraz foi a primeira cidade a adiantar a imunização em idosos. No município, pessoas com 75 anos ou mais já começaram a ser imunizadas, além dos profissionais da saúde. De acordo com a secretaria de saúde, é aguardado uma nova remessa de doses. Até esta segunda-feira (15), a prefeitura contabilizava um total de 5.098 vacinas aplicadas, considerando a 1ª e 2ª dose. 
 
Com 8.933 pessoas que receberam a primeira dose e 1.021 munícipes que já tiveram a segunda aplicada, Suzano também aguarda a chegada de novas doses. De acordo com a nota enviada pela Prefeitura, a cidade espera informações por parte do governo do estado sobre quantas doses a cidade receberá e quando isso ocorrerá, para dar sequência à imunização do grupo prioritário do momento, formado por idosos com idade a partir de 80 anos.
 
Ao contrário de Ferraz, Poá não chegou a interromper a imunização, e segue com a campanha tendo como foco os idosos com idade a partir de 80 anos. Perguntada sobre o risco de interromperem a vacinação, a prefeitura informou que os riscos existem. Na cidade, a campanha seguirá até sexta-feira (19) ou até durar o estoque de vacinas. Até o fechamento desta reportagem, 4.115 pessoas já haviam sido vacinadas, sendo 3.708 com a 1ª dose e 443 com o reforço. 
 
Sendo o município mais populoso do Alto Tietê, a cidade de Mogi é a que mais vacinou pessoas na região; foram 13.352 pessoas ao todo. De acordo com a secretaria de saúde, até o momento, o Governo do Estado não enviou nenhum aviso de remessa de doses nesta semana. Também perguntada sobre a possibilidade de interrupção da campanha, a pasta ressaltou que segue as diretrizes do Governo do Estado quanto à imunização e depende do mesmo para recebimentos de novas doses.
 
Em Itaquaquecetuba, a vacinação não chegou a ser interrompida. A cidade recebeu 560 doses para os idosos com mais de 90 anos, iniciou a vacinação na terça-feira (9), e depois recebeu mais 725 doses para os idosos com 80 anos ou mais. Para a aplicação da segunda dose, o município recebeu 1.880 vacinas na semana passada e começou na sexta (12) a aplicação nos profissionais da saúde na linha de frente ao combate à Covid-19. O município informou que ainda dispõe de uma parte de vacinas, e serão aplicadas ao longo desta semana. 
 
A Prefeitura de Guararema também admitiu o risco da interrupção da vacinação até a chegada de mais doses. Até a tarde desta segunda-feira (15), 830 pessoas haviam sido vacinadas no município. O município também é uma dos que aguardam a chegada de novas doses, bem como informações sobre o quantitativo do próximo lote de vacinas para ampliar a campanha. Procuradas, as demais prefeituras que integram o Alto Tietê não responderam o contato do DS até o fechamento desta reportagem.

Leia Também