Logo de aniversário de 60 anos
(11) 4745-6900

Jardim Ana Rosa deixa de receber correspondências dos Correios

Problema ocorre na Rua Lázaro Rodrigues Lopes. Moradores cobrem solução por parte da empresa

9 JUN 2021 - 22h:30 Por Thiago Caetano - de Suzano
Moradores do Jardim Ana Rosa, em Suzano, não estão recebendo correspondências Moradores do Jardim Ana Rosa, em Suzano, não estão recebendo correspondências / Regiane Bento/DS
Moradores do Jardim Ana Rosa, em Suzano, não estão recebendo correspondências por parte dos Correios. O problema ocorre na Rua Lázaro Rodrigues Lopes há alguns meses. Moradores cobram uma solução por parte dos Correios. 
 
A informação é que moradores de outras ruas da localidade estão recebendo normalmente as correspondências normalmente. Jair José de Moraes é um dos estão sem receber. As explicações, segundo ele, são falta de funcionários e que o local é de “alto risco”. O morador afirma estar há 6 meses sem correspondência. “Não passam aqui. Eles falam que não tem gente para trabalhar por causa da pandemia. Tem uns 6 meses que não recebo”, relata. 
 
Por conta disso, ele foi obrigado ir até uma agência bancária retirar o boleto para efetuar o pagamento de uma conta. Idoso, ele se arrisca nas filas dos bancos e afirma não ter recebido nenhuma orientação. “No meu caso, tenho que ir ao banco para retirar o boleto. Não sei pagar pelo celular. Simplesmente não falam nada. Às vezes há uma correspondência importante e a gente não sabe de nada. Eles não entregam”. 
 
Samuel de Gouvêa Espírito Santo foi diversas vezes no Centro de Distribuição dos Correios de Suzano, localizado na Marginal do Una. O que era para ser uma saída, acabou se tornando outro obstáculo. Ele reclama do atendimento e afirma que muitas vezes voltou para casa sem ter a correspondência. “Todo mês vou lá buscar. Eles atendem mal, sem gentileza alguma. Não temos condições de ir ao banco sempre e encarar aglomerações. Quando vou lá, eles não dão a carta”, afirma. 
 
Em um dos episódios, ele diz ter aguardado a entrega da carta por duas horas no estabelecimento. “Se eu fosse lá todo mês e conseguisse a carta, nem precisava de carteiro aqui”. Paulo Antonio Gonçalves, outro vizinho de Samuel, também passa pela mesma situação. Nas poucas vezes em que recebe as correspondências, algumas chegam com prazo vencido. Ele questionou moradores de outras vias e percebeu que o problema só ocorre neste ponto. “Quando chegava, já estava atrasada”, finalizou.
 
Os Correios informaram que as rotinas de entrega de todos os objetos postais permanecem sendo executadas. “Informamos que os logradouros citados são atendidos pela distribuição alternada, de segunda a sexta-feira, com entrega regular de correspondências”.
 
Os Correios realizarão, durante os próximos dias, o acompanhamento da distribuição nos locais citados para observar pontos de melhoria, se couber.

Leia Também