(11) 97569-1373

Polícia

Meio Ambiente auxilia no resgate de animais em Palmeiras

Pelo menos 60 bichos foram localizados em situação precária e com marcas de maus-tratos; aves silvestres serão encaminhadas ao Instituto Luisa Mell

14 JAN 2021 - 11h:14 Por de Suzano
Meio Ambiente auxilia no resgate de animais em Palmeiras Meio Ambiente auxilia no resgate de animais em Palmeiras / Secop/Divulgação

A Secretaria de Meio Ambiente de Suzano acompanhou na tarde desta quarta-feira (13/01) uma operação de resgate de animais no distrito de Palmeiras. Cerca de 60 bichos foram encontrados em situação precária e com marcas de maus-tratos, inclusive cinco espécies de aves silvestres, que foram recolhidas ao Instituto Luisa Mell. A ativista também esteve no local e o caso foi encaminhado para diligências junto à Polícia Civil.

De acordo com o boletim de ocorrência, as primeiras denúncias de maus-tratos surgiram em um vídeo anônimo compartilhado nas redes sociais, em que duas pessoas espancam um cavalo. Logo, a Polícia Civil iniciou as apurações no local indicado. Uma pessoa, que não quis se identificar, teria informado que um dos autores do crime frequentava uma área na rua Avelino Mariano Pena. No espaço, dezenas de animais foram encontrados em condições precárias e com marcas de maus tratos. A ação da polícia foi acompanhada pela Secretaria de Meio Ambiente, pela Guarda Civil Municipal (GCM) e pela ativista Luisa Mell.    

Ao todo, foram localizados oito galos de rinha, 40 galinhas, dez porcos, dois cachorros, dois cavalos, cinco patos e cinco pássaros silvestres, sendo que est último grupo foi apreendido pela polícia e, posteriormente, encaminhado aos cuidados do Instituto Luisa Mell, entidade focada no resgate de animais feridos ou em situação de risco. Até o momento, ninguém foi punido, uma vez que nenhuma pessoa se encontrava no local dos fatos.


Para o secretário de Meio Ambiente, André Chiang, o episódio alerta sobre a importância do combate aos maus-tratos e abandono de animais. “Estamos atentos e mobilizados junto a uma verdadeira rede de combate ao crime ambiental. Contamos com o importante apoio de ONGs, cuidadores, protetores e cidadãos comuns para o fim da impunidade. Agradecemos o empenho da Polícia Civil e do Instituto Luisa Mell, que realiza um trabalho primoroso na luta pela conscientização e pela responsabilidade sobre o bem-estar animal”, comentou.

Denúncia

Para informar casos de maus-tratos ou abandono de animais a orientação é procurar a Ouvidoria Geral do Município, por meio do site www.suzano.sp.gov.br, pelo aplicativo para celular Cidadão Online, pelo e-mail ouvidoria@suzano.sp.gov.br, pelo telefone 0800-774-2007 ou em sua sede, na rua Baruel, 126, no centro, de segunda a sexta-feira, das 8 às 17 horas.

Vale destacar a importância da apresentação de elementos que comprovem o crime ambiental, já que toda a comunicação falsa também é considerada uma infração grave. Parte dos casos contra animais domésticos, como cães e gatos, é esclarecida por meio de orientação com a Cartilha de Bem-Estar Animal e assinatura do Termo de Posse Responsável, documento exclusivo da secretaria.

Desde 2019, Suzano também conta com a Rede do Bem-Estar Animal (Rebea), criada pelos estudantes e professores do curso “Educadores Ambientais do Bem-Estar Animal”, promovido pela Prefeitura de Suzano em parceria com o Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente (Condema) e a 55ª Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). A iniciativa é pioneira em toda a região e forma os primeiros agentes voltados a este trabalho. O projeto tem como principal objetivo unir todos os atores envolvidos na área para a construção coletiva da política do bem-estar animal. 

 

Leia Também