(11) 97569-1373

País tem 112 agências e 11 correm risco de fechamento no Alto Tietê

Sindicato aguarda estudo do Banco do Brasil; expectativa é que unidades da região permaneçam abertas

12 JAN 2021 - 23h:10 Por Matheus Cruz - de Suzano
Banco do Brasil vai fechar agências. Somente na região são 11, segundo informações do sindicato Banco do Brasil vai fechar agências. Somente na região são 11, segundo informações do sindicato / Isabela Oliveira/DS
O Sindicato dos Bancários, que atende Suzano e mais quatro cidades do Alto Tietê, está aguardando as negociações acerca da decisão do Banco do Brasil em encerrar as atividades de 112 agências em todo o País, sendo que 11 delas estão nas cidades de Suzano, Poá, Mogi das Cruzes, Biritiba Mirim e Salesópolis, onde atua o sindicato.
 
O presidente da entidade, Clayton Teixeira, relata que as informações ainda não chegaram de forma oficial ao sindicato, e por isso, ainda é prematuro prever a dimensão da decisão.
 
“Estamos dependendo do plano que será passado do banco para o sindicato, ainda não temos nada definido. Ao que parece, em cada lugar será feito um estudo. Tem região onde trabalharão mais pessoas, outras que terão mais demissões”, explicou o presidente do sindicato.
 
Em nota, o Banco do Brasil informa que avaliou suas unidades de negócios em relação ao desempenho financeiro de cada ponto, o potencial de negócios, o volume de utilização do ponto pelos clientes, a proximidade com outros pontos do BB e as características dos imóveis. O resultado do estudo levou ao encerramento de pontos, mudanças de tipologia e relocalizações de agências. As mudanças envolvem adaptações na rede de atendimento em 361 municípios. Apesar disso, o BB manterá sua presença em todos eles, seja com outras unidades próprias já existentes, em 221 municípios, seja com correspondentes bancários. 
 
De acordo com o representante do sindicato, a situação das demissões em massa é um dos fatores mais preocupantes, já que cerca de 5 mil funcionários poderão perder o emprego. “Eles estão negociando quais as melhores formas disso ser feito através da PDV, porque são muitas demissões envolvidas”, disse. 
 
O BB anunciou a criação de dois Programas de Demissão Voluntária (PDV) em que serão abertas duas modalidades de desligamento voluntário aos funcionários: Programa de Adequação de Quadros (PAQ) e Programa de Desligamento Extraordinário (PDE). A estimativa é de que cerca de 5 mil funcionários venham a aderir aos programas de demissão voluntária até 5 de fevereiro.
 
De acordo com Clayton, a expectativa é que a decisão cause menor impacto possível na vida dos bancários. “A nossa visão enquanto sindicato, é que abra mais concursos para a contratação de mais funcionários, até porque o número de funcionários atualmente já está bastante defasado”, lamenta.

Leia Também