(11) 4745-6900

Cidades

Particulares vivem expectativa de reabertura com vacinação de professores

Segundo o Governo do Estado de São Paulo, ao menos 350 mil profissionais da área da educação com idade acima de 47 anos que atuam em creches públicas e privadas ao ensino médio deverão começar a receber a primeira dose a partir do dia 12 de abril

8 ABR 2021 - 11h:02 Por Matheus Cruz - de Suzano
Particulares vivem expectativa de reabertura com vacinação de professores Particulares vivem expectativa de reabertura com vacinação de professores / Regiane Bento/DS
Escolas particulares de Suzano já vivem a expectativa pela reabertura e retomada das atividades presenciais com os alunos. Com o anúncio da inclusão de professores na lista prioritária para receber os imunizantes, representantes das instituições privadas acreditam que o caminho para a abertura das escolas esteja mais próximo. 
 
Segundo o Governo do Estado de São Paulo, ao menos 350 mil profissionais da área da educação com idade acima de 47 anos que atuam em creches públicas e privadas ao ensino médio deverão começar a receber a primeira dose a partir do dia 12 de abril. 
 
Serão vacinados professores, diretores, inspetores e outros profissionais da educação. Para evitar fraudes, professores da rede privada terão que comprovar que fazem parte desse grupo prioritário de vacinação apresentando seus dois últimos contracheques.
 
Segundo a representante das escolas particulares de Suzano, Miriam Barbosa Monteiro, o início da imunização para a classe é de extrema importância.
 
"Ficamos felizes com essa notícia, a educação sempre foi essencial e a vacinação é uma luz no final do túnel para um breve retorno às aulas presenciais", disse a representante e diretora de uma escola particular da cidade.
 
Na unidade em que trabalha, Miriam relatou que a maioria das profissionais estão no grupo etário entre 20 a 30 anos. Por isso, apenas quatro pessoas serão imunizadas nesta primeira etapa. Com isso, a diretora avalia que não dá para aguardar que toda a equipe seja imunizada para que a escola volte a receber alunos. 
 
"Não podemos aguardar a vacinação de todos os professores e funcionários, as aulas já devem retornar confiando nós protocolo de segurança e saúde, cientificamente as escolas não são o foco do vírus", explica.
 
As aulas presencias haviam sido retomadas no início de fevereiro, ainda em forma de rodízio. Mas com o aumento dos casos e de internações por covid-19 em todo o estado, as aulas presenciais voltaram a ser suspensas, quando foi decretado o início da fase emergencial.
Na unidade escolar em que Robson Deodato de Almeida é um dos responsáveis, a notícia também chegou como alivio, principalmente para os educadores. 
 
"A expectativa é muito boa. Já vemos um avanço importante. Entendemos que muitos profissionais ficarão sem qualquer medo do retorno às aulas", destacou.
 
No local em que trabalha, cerca de quatro funcionárias serão imunizadas nesta primeira etapa. Por isso, a expectativa é para que todos os profissionais recebam a vacina para agilizar a retomada das atividades. 
 
"Como ainda será por etapas e temos outras pessoas (com idade abaixo) envolvidas, ainda precisaremos aguardar para que toda a equipe escolar seja imunizada. Porque estamos todos vulneráveis", complementou.

Leia Também