(11) 97569-1373

Procura por hidroxicloroquina é pequena nas drogarias de Suzano

Farmacêuticos dizem que desde que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) enquadrou o medicamento e o tornou controlado, nenhuma ou quase nenhuma pessoa tem solicitado o remédio

31 JUL 2020 - 15h:34 Por de Suzano
Em alguns locais, a hidroxicloroquina sequer está sendo comercializada. Há farmácias que pararam de receber ou optaram por não solicitar, enquanto outras até têm o medicamento, mas vendem apenas com receita médica Em alguns locais, a hidroxicloroquina sequer está sendo comercializada. Há farmácias que pararam de receber ou optaram por não solicitar, enquanto outras até têm o medicamento, mas vendem apenas com receita médica / DS/Divulgação

É pequena a procura pelo sulfato de hidroxicloroquina nas farmácias e drogarias de Suzano. Farmacêuticos dizem que desde que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) enquadrou o medicamento e o tornou controlado, nenhuma ou quase nenhuma pessoa tem solicitado o remédio.

 
Em alguns locais, a hidroxicloroquina sequer está sendo comercializada. Há farmácias que pararam de receber ou optaram por não solicitar, enquanto outras até têm o medicamento, mas vendem apenas com receita médica. O preço da caixa com 30 cápsulas de 400 miligramas, de acordo com levantamento feito pelo DS, varia entre R$ 60 e R$ 117.
 

Um grande debate gira em torno deste medicamento. O governo Federal entende que ele é eficiente para o tratamento do novo coronavírus (Covid-19), mas a Organização Mundial da Saúde (OMS) diz que o remédio não tem eficácia cientificamente comprovada.

 
Há relatos de farmacêuticos apontando que os próprios médicos pararam de receitar a hidroxicloroquina por conta dos efeitos colaterais.
 
Um destes relatos é o de Rafael Humberto, farmacêutico de uma drogaria no Centro. Ele diz que receitas com o Oseltamivir, comercializado sob a marca Tamiflu, passaram a ser mais frequentes do que com a hidroxicloroquina, que classificou como de "rara" procura.
 
"Raramente tem receita com hidroxicloroquina. Não estamos conseguindo encontrar para venda. Inclusive, apenas pacientes que fazem uso dela por doenças crônicas estão procurando. Até houve um leve aumento na procura, mas depois reduziu", disse o farmacêutico. 
 
"Não estamos recebendo e nem há procura deste remédio aqui", disse Priscila Moraes, farmacêutica de uma drogaria que fica na Rua General Francisco Glicério.
 
O farmacêutico Clodimar Luiz diz que, em julho, apenas uma pessoa procurou a hidroxicloroquina com ele. Na farmácia em que trabalha, o valor do Reuquinol, nome comercial do medicamento, é de R$ 79,90.

Leia Também