(11) 97569-1373

Projeto de câmeras em agentes da CPTM terá de aguardar estudos

Empresa, no entanto, diz que “ainda não há estudos” sobre uma possível implantação

6 AGO 2020 - 14h:51 Por Daniel Marques - de Suzano
“Bodycams” visam aprimorar, padronizar e deixar mais transparentes as ações dos agentes de segurança nas estações e nos trens “Bodycams” visam aprimorar, padronizar e deixar mais transparentes as ações dos agentes de segurança nas estações e nos trens / Jackeline Lima/Divulgação
A Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) não descarta usar câmeras acopladas aos uniformes dos agentes de segurança. A empresa, no entanto, diz que “ainda não há estudos” sobre uma possível implantação. As informações foram passadas pela assessoria da empresa por telefone ao DS.
 
Trata-se de uma ideia que está sendo implantada na Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô). As “bodycams” visam aprimorar, padronizar e deixar mais transparentes as ações dos agentes de segurança nas estações e nos trens.
 
O anúncio da implantação dos aparelhos ocorreu na última sexta-feira (31). O investimento do Estado nas câmeras é de R$ 400 mil em 350 unidades. 
 
Os dispositivos vão gravar e tirar fotos, e poderão ser acionados com apenas um clique.
Algo semelhante acontece com a Polícia Militar do Estado, que desde o último sábado (1°) também passou a usar câmeras na farda.
 
Militares da região, no entanto, ainda não começaram a receber os equipamentos.
 
A ideia é bem vista pelo comandante da Polícia Militar do Alto Tietê, coronel PM José Raposo de Faria Neto. Em entrevista feita pelo DS no último dia 23, ele disse que as câmeras nas fardas são uma “tendência mundial” e que se trata de um recurso que dá mais “transparência” às ações e fornece mais segurança, tanto aos policiais quanto para quem é abordado.
 
“Toda a polícia, principalmente nos países democráticos, preza pela transparência. A câmera é mais um recurso que dá segurança para quem anda dentro da lei. É muito natural o trabalho da polícia, de agregar este recurso de tecnologia. Vai ser muito bom, porque ajuda a esclarecer as coisas, tomadas de notas e registros de fatos que são, às vezes, de interesse da própria pessoa atendida”, afirmou o comandante, na ocasião.

Leia Também