(11) 4745-6900

Reajuste do diesel pode pressionar valor da tarifa de ônibus intermunicipal

ATT é uma das empresas de transporte coletivo urbano que foi atingida com o aumento do diesel

23 FEV 2021 - 05h:00 Por Matheus Cruz - de Suzano
Tarifa dos ônibus intermunicipais pode ser reajustado por conta do aumento do valor do diesel Tarifa dos ônibus intermunicipais pode ser reajustado por conta do aumento do valor do diesel / Regiane Bento/DS
O aumento no valor do diesel deve pressionar as empresas de ônibus intermunicipais do Alto Tietê a pedir reajuste na tarifa.
 
Elas somam prejuízos pelos impactos da pandemia. O reajuste mais recente foi anunciado na última quinta-feira (18) pela Petrobras com o valor do óleo diesel atualizado em 15,2%. A medida representa o terceiro aumento do ano e além de já trazer reflexos negativos para empresas de transporte que atendem a região, também podem afetar o bolso dos passageiros. 
 
Atendendo a população de Suzano, Ferraz de Vasconcelos e Poá, as empresas deve repassar os custos do aumento. De acordo com o gerente de operações da Alto Transporte Tietê (ATT), Wellington Rost Vidal, com tantos acréscimos, é inevitável que um aumento no valor da tarifa possa ocorrer. “Vamos entrar com um pedido de reajuste de tarifa para o Governo do Estado e a gente aguarda também um auxílio do estado nesse momento, com subsidio ou alguma coisa neste sentido”, explicou o gerente. 
 
Esse já é o quarto aumento no ano no preço da gasolina e o terceiro do diesel. Além de impactar na rodagem da frota das empresas de transporte, o aumento também coloca em cheque o emprego de profissionais que atuam na área. 
 
“O impacto é tão grande que a gente não tem certeza se vamos conseguir garantir a qualidade do transporte e nem o emprego dos mais de 400 funcionários que possuímos aqui na empresa”, comentou. 
 
Para evitar ainda mais prejuízos para a classe, o Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Passageiros de São Paulo (SPUrbanuss) - entidade filiada à Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado de São Paulo que (FETPESP), com a NTU - Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos -, enviou uma correspondência à Presidência da República ressaltando a gravidade da situação econômico-financeira do setor, que teve significativa queda na demanda em 2020, por causa da pandemia da Covid-19.
 
No ofício encaminhado ao presidente Jair Bolsonaro, as entidades reforçam que, só neste ano, o aumento do diesel chegou a 27,5%, impactando os custos dos serviços de transporte de passageiros.
 
Em nota, o sindicato ressaltou que o valor é definido exclusivamente pela empresa gestora. “Lembramos que todos os serviços prestados são determinados pela empresa gestora que paga as empresas operadoras com base na tarifa de remuneração, que não é vinculada à tarifa cobrada dos passageiros. A chamada tarifa social é definida, exclusivamente, pelo poder público”, esclarece a nota.

Leia Também