(11) 4745-6900

Cultura

Festival Artes da Casa encerra com celebração de 27 anos da Opereta

Apresentações deste final de semana homenageiam o histórico da associação e reverenciam produções como o Passos da Paixão

28 JUL 2021 - 13h:00 Por de Poá
Festival Artes da Casa encerra com celebração de 27 anos da Opereta Festival Artes da Casa encerra com celebração de 27 anos da Opereta / Anderson Borges/Divulgação

O “Festival Artes da Casa”, da Associação Cultural Opereta, de Poá, chega ao último final de semana de apresentações e reverencia os artistas que contam a história da instituição cultural, que nesta sexta-feira (30), completa 27 anos de fundação. Ao longo de dois meses foram 29 apresentações de diversas linguagens artísticas. E para encerrar a programação, haverá produções que contam por meio de imagens, um recorte das ações já desenvolvidas pela Opereta. Todas as apresentações estão no canal da Opereta no YouTube (youtube.com/associacaoculturalopereta).

Nesta sexta-feira (30), às 20 horas, a Cia. Teatro Roda Mundo, uma das companhias teatrais que deu origem a associação apresenta “Conversa de Bonequeiros – De dentro da Empanada”. A peça é um momento de trazer à tona a grandiosidade da cultura popular brasileira através do teatro de mamulengo que é a forma popular do teatro de bonecos no Brasil através de cenas e brincadeiras que nos transportam ao imaginário cultural. Juntos, integrantes da Cia. Teatro Roda Mundo e Danilo Cavalcante do Grupo Mamulengo da Folia, atuam e partilham esses saberes num bate-papo teatral e bem-humorado. A classificação indicativa é livre. Às 21 horas, a dança está representada no espetáculo “DES”, de Juliana Lawall. O roteiro baseado em texto de Willian Ferro é o prefixo de palavras como desconhecer, descobrir, desvendar, desacelerar, descansar, despertar, descalçar, carregando-as de sentido de dualidade, inexatidão, aponta para tudo o que ignoramos, e não utilizamos na, e da vida, tudo o que está por vir, o que está no campo do impossível apenas por ter-nos chegado consciência. A apresentação conta com a participação da bailarina Beatriz Pozo. A classificação é livre.

No sábado (31), às 20 horas, é a vez de assistir “Memória Opereta”, um breve registro fotográfico sobre alguns dos momentos que marcaram a sua trajetória em mais de duas décadas de trabalho, convivências e histórias. Imagens de projetos como o Passos da Paixão, Faces da Arte, Mãos à Obra, se tornaram importantes não apenas para a Opereta, mas também para a história da cultura local e regional. A classificação é livre. Na sequência, às 21 horas, o maior espetáculo ao ar livre do Alto Tietê não podia ser esquecido. O fotolivro “Passos da Paixão 20 Anos” pretende eternizar os momentos mais marcantes desta produção teatral, ao longo da sua existência. As imagens captadas reúnem toda a pesquisa realizada para encenar a história de Jesus Cristo por meio da estética do Sertão e do tema “O Povo Brasileiro”, o slideshow com mais de 150 páginas, traz as fotografias de cada cena da peça, expondo a riqueza da construção narrativa do espetáculo, cenários, figurinos, maquiagem e iluminação, a pesquisa estética e artística. A classificação é livre.

No domingo, 1º de agosto, a programação começa mais cedo, às 19 horas, com a apresentação do sarau “Um mundo novo”, apresentado pelas artistas Ana Catarina e Letícia Dias. Trata-se de uma manifestação-símbolo de uma nova jornada, em que se pretende mostrar que, apesar de tudo, os, artistas, estão de pé, na luta. A classificação indicativa é de 12 anos. Para a última atração do festival, Camila Rafael, atriz do Núcleo Teatral Opereta apresenta “Conto de Onira”, às 20h30. A peça conta a história de Onira, que vivia com raiva do mundo, esbravejando e arranjando briga. Oxalá, vendo todo aquele furacão de emoções resolveu ajudar a menina e a levou para morar junto a Oxum para que com as suas águas calmas de encanto e beleza acalmasse a bela. A classificação indicativa é livre. Toda a programação está sujeita a alterações.  

Leia Também