Logo de aniversário de 60 anos
(11) 4745-6900

Cultura

Teatro é destaque em Festival Artes da Casa Opereta

Segunda etapa de evento apresenta peças que falam sobre a pandemia e a arte em exibições no canal da associação no YouTube

22 JUL 2021 - 10h:20 Por de Poá
Rapper Arley MC abre a programação Rapper Arley MC abre a programação / Robustiano Guilherme/Divulgação

O “Festival Artes da Casa”, da Associação Cultural Opereta, de Poá, chega nesta segunda semana de apresentações com produções que destacam o teatro por meio da linguagem audiovisual. Neste contexto de pandemia, os artistas precisaram repensar o modo de produzir arte, o que leva a muitas inquietações. Algumas delas serão retratadas nessas peças que constam da programação deste final de semana, com transmissão pelo canal da Opereta no YouTube (youtube.com/associacaoculturalopereta).

Mas antes, porém, a abertura da semana do festival ocorrerá nesta sexta-feira (23), às 20 horas com a música de Arley MC, que traz o trabalho “Ritmo e Poesia”, um passeio pelo rap e o funk. O rapper já abriu show de bandas como Sampa Crew, o músico Fernandinho BeatBox e a dupla de funkeiros Backdi e Bio G3, já se apresentou com os rappers Du Bronx, Boy Killa e Big da Godoy Família Racionais Mc´s, entre outros. Atualmente se prepara para o lançamento do seu primeiro CD: Ritmo e Poesia e videoclipe da música o Jogo e Quando Decidir Voltar. A classificação é livre.

Às 21 horas, Anaiuri Ponchini apresenta "Lembro-me", um texto narrativo, onde a atriz fala sobre a história de uma mulher e a vivência de seu amor a partir de uma primavera, até o término dele, lembrando de cada fase vivida. É um texto que tem características do ultrarromantismo, trazendo a força da experiência vivida. A classificação é de 14 anos.

Sábado, a programação do festival traz outra artista da casa, Priscila Klesse, com “Eu e as Outras”, às 20 horas, com classificação livre. A história apresenta uma atriz, há quase um ano sem pisar no palco por conta da pandemia, vivendo o distanciamento social, com saudades do palco, do público, de seus amigos e que resolve revisitar sua obra, suas criações.  Em seguida, Lidiane Santos, uma das fundadoras da Opereta, apresenta sua produção solo, “Inquietações de um Clown em dias de Pandemia”, que faz uma analogia aos tempos atuais com uma leitura crítica, divertida e humorada. Traz a construção dessa personagem na inquietude da pandemia e das neuroses desenvolvidas, devido as questões postas dentro do processo societário e da epidemia.  Inquietações estas, que a beira de tantos tormentos é capaz ainda de nos provocar o riso. A classificação é livre.

No domingo, às 20 horas, João Carlos Jr. traz o curta-metragem “6h20”, que materializa a armadilha do cotidiano que aprisiona a alma em meio ao caos organizado. A classificação é de 10 anos. Para encerrar, às 21h, O Núcleo Teatral Opereta apresenta “Noite Passada”, que conta a história de dois homens em uma sala de interrogatório, tentando entender as circunstâncias de uma morte. Sob as visões de cada um, desdobram-se outras possibilidades para a solução desse caso e, ao mesmo tempo, mais dúvidas sobre como a visão de mundo pode mudar o julgamento sobre a responsabilidade de alguém. A classificação é 14 anos.

O Festival “Artes da Casa” Opereta é um evento comemorativo aos 27 anos da associação e vai até 1º de agosto, sempre aos finais de semana.

 

Leia Também