Logo de aniversário de 60 anos
(11) 4745-6900

Ciclovias

1 JUN 2021 - 05h:00

Um estudo feito por pesquisadores da Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH-USP) da Universidade de São Paulo, em colaboração com a Universidade de Melbourne, na Austrália, mostra que a chance de usar bicicletas como meio de transporte aumenta em 154% quando se vive perto de ciclovias.
O uso das bicicletas como meio de transporte é uma solução verde e sustentável para este problema de excesso de automóveis. Em 2020, o número de vendas de bicicletas registrou um aumento de 50% comparado com o ano anterior. Este já é um indicativo de que as pessoas pensam cada vez mais nas bicicletas como a principal forma de se locomoverem por uma cidade lotada de automóveis.
Na semana passada, o DS trouxe reportagem mostrando que as ciclovias vão ser uma alternativa para Suzano.
Ao menos 19 quilômetros, entre ciclofaixas e ciclovias, devem ser entregues até o final do mandato do prefeito Rodrigo Ashiuchi (PL), que se encerra em 2024. A projeção foi passada pelo secretário de Transportes e Mobilidade Urbana de Suzano, Claudinei Galo.
Durante o DS Entrevista, o chefe da pasta destacou que a Prefeitura pretende ampliar a quantidade de passagens destinadas aos ciclistas, dado o crescimento desta prática na cidade. Disse, inclusive, que há gente de outros municípios praticando o esporte em Suzano. 
Sabe-se que a utilização de bicicletas possui a vantagem de evitar o tráfego intenso de carros nas ruas, tendo em vista que as ciclovias são exclusivas para ciclistas. 
A capital possui algumas ciclovias, onde cinco podem ser consideradas as principais: Ciclovia Avenida Paulista, Ciclofaixa Rebouças, Ciclofaixa Consolação e Ciclovia Rio Pinheiros.
Em Suzano, há projeção, neste mandato, de concluir 19 quilômetros de ciclofaixas e ciclovias, mas tudo vai depender de uma circunstância de fatos, conforme informou a Secretaria de Transportes.
A ciclovia é um espaço destinado apenas ao fluxo de bicicletas e ciclistas. Ela conta com uma separação física que isola os ciclistas dos demais veículos e pedestres. A separação pode ser feita de várias maneiras como com grade, mureta, meio fio, blocos de concreto etc. Em geral, a ciclovia também tem uma cor diferente.
O uso da ciclovia está mais presente em vias expressas e avenidas, protegendo o ciclista do tráfego intenso e rápido e evitando que os motoristas adentrem nessa via exclusiva.
Outra possibilidade é a ciclovia operacional – uma faixa instalada temporariamente e operada por agentes de trânsito durante eventos. A separação é feita por cones, fitas e outros elementos, isolando os ciclistas.
Ao citar uma “circunstância de fatos”, Galo se refere à pandemia da Covid-19 que pode acabar atrapalhando os planos, dependendo de como ela se desenrolar. Apesar disso, ele citou a Avenida Brasil, que teve suas obras iniciadas e concluídas durante a crise sanitária. 

Leia Também