(11) 97569-1373

IBGE e a Covid

4 AGO 2020 - 23h:59
O novo coronavírus está sendo cada vez mais estudado por ser uma doença recente e ter atingindo um grau de contaminação de pessoas no mundo, nunca antes visto.
 
Uma pandemia, sem precedentes, que matou milhares de pessoas no Brasil e no mundo.
 
Os dados sobre a doença e o que a pandemia provoca na sociedade são importantes para planejar um trabalho preventivo por parte das autoridades de saúde.
 
Na edição de ontem, o DS trouxe reportagem mostrando que o Suzano foi incluída na nova pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), intitulada de Pesquisa Nacional de Amostra Domiciliar Covid-19 (Pnad-Covid19). 
O estudo tem como objetivo “estimar o número de pessoas com sintomas associados à doença, além de monitorar os impactos da pandemia do novo coronavírus no mercado de trabalho brasileiro”.
 
Para realizar a coleta de dados em tempos de isolamento social, o Instituto adotou o contato telefônico, excluindo assim qualquer contato pessoal com os moradores ou a necessidade de trabalho de campo. A coleta de dados foi iniciada em 4 de maio de 2020. Por semana, cerca de 48 mil domicílios são entrevistados, totalizando cerca de 193 mil por mês em todo o território nacional. 
 
As perguntas do questionário são direcionadas a temática de saúde, especificamente sobre sintomas relacionados ao novo coronavírus, e também a questões de trabalho, como índice de desocupados, ocupados e pessoas fora da força de trabalho (como aposentados e crianças), bem como rendimento domiciliar. Há informações também sobre o recebimento do auxílio emergencial, isolamento social e teste da Covid-19.
 
Não há dúvida de que este é um trabalho, cada vez mais necessário, importante para as autoridades de saúde e para a sociedade.
 
É preciso buscar o raio-x desta pandemia, como estão os brasileiros que vivem em Suzano e a situação de cada um diante deste cenário de catástrofe.
 
O DS mostrou que além da Pnad-Covid19, o IBGE continua realizando outras pesquisas mensais e trimestrais a nível municipal. Entretanto, devido a pandemia, a coleta de dados tem sido realizada exclusivamente pelo telefone.
 
Só para se ter uma ideia, ainda como reflexo da pandemia, o Censo Demográfico que estava previsto para 2020 foi adiado para 2021. O IBGE afirmou que a decisão foi tomada “em função das orientações do Ministério da Saúde relacionadas ao quadro de emergência de saúde pública causado pela Covid-19”. 
 
O trabalho de pesquisa continua sendo feito, agora com todas as precauções tomadas, com consultas sendo feitas pelo telefone das pessoas que estão em casa.
 
O IBGE é um órgão altamente respeitável e precisa manter seu trabalho para delinear dados e passar às autoridades de saúde, principalmente, neste momento de enfrentamento à Covid-19.

Leia Também