(11) 97569-1373

Novo treinamento

23 JUN 2020 - 23h:59
O governador João Doria anunciou, esta semana, a criação do Programa Retreinar para reforçar os conhecimentos das forças de segurança do Estado para redução de casos de violência policial durante ocorrências. A iniciativa, que deverá ser concluída em julho, fará parte das instruções e treinamentos da Polícia Militar e buscará ajustar a atuação da corporação. O programa prevê orientações aos integrantes da Polícia Militar em todos os níveis.
O DS trouxe reportagem, na edição de ontem, repercutindo a medida e mostrou que o Alto Tietê vai ser incluído neste programa.
A participação de militares da região foi confirmada pelo comandante do CPA/M-12, coronel PM José Raposo de Faria Neto.
Segundo ele, basicamente, o projeto é corporativo, então vai abranger toda a Polícia Militar. “O treinamento vai abranger o Alto Tietê, com certeza”, informou à reportagem.
A expectativa do governo estadual é de que o Programa Retreinar atenda coronéis, tenentes-coronéis, majores, capitães e tenentes, iniciando pelo comando da PM e depois na Academia do Barro Branco, para que seja possível retreinar todo o comando das tropas.
O governo do Estado informou, esta semana, que os maus policiais que insistem em usar violência desnecessária junto à população vão compreender que “isto não é aceitável na PM de São Paulo”.
A iniciativa atende a um pedido pessoal do governador ao Secretário de Segurança Pública do Estado, General João Camilo Pires de Campos – ele foi diagnosticado com Covid-19 e está trabalhando remotamente enquanto cumpre o tempo de isolamento. 
Segundo o Estado, os próprios policiais condenam os excessos. São 20 mil ocorrências por dia, e a maioria delas acontece bem, salvando, protegendo e garantindo direitos. 
Os policiais se arriscam diariamente, mas não aceitamos ou compactuamos com excessos, afirma o governo estadual. A meta do Governo do Estado é fazer com que o treinamento chegue a sargentos, cabos e soldados da PM em um prazo de 20 dias.
No Alto Tietê, segundo a PM, o programa vem para agregar às iniciativas que já são adotadas pela Polícia Militar, como estágio de atualização profissional anual e cursos que possuem em seu conteúdo programático a atuação baseada na ética, no respeito e na técnica.
O comando da PM no Alto Tietê lembrou que a Polícia Militar sempre pontua uma atuação baseada na técnica e no respeito às pessoas. 
Nunca deixou de treinar, selecionar e eventualmente responsabilizar, segundo a PM. 
O Estado também defende o rigor nas investigações sobre casos de má conduta policial ou uso excessivo da força durante ocorrências. 
Ao menos 220 policiais envolvidos em falhas graves ou crimes já foram demitidos ou expulsos das forças de segurança de São Paulo desde o início de 2019.

Leia Também