(11) 4745-6900

Obras paradas

17 FEV 2021 - 05h:00

As obras paralisadas por administrações - municipais, estaduais e federal - geram prejuízos econômicos e deixam a população sem os benefícios do serviço público.
A situação é bastante complicada quando isso acontece.
Recentemente o Tribunal de Contas do Estado (TCE) conseguiu contabilizar a quantidade de obras paralisadas nas cidades da região.
São mais de 30 pontos em que os serviços públicos não conseguiram garantir o término das obras.
Entre as obras apontadas estão o Centro de Convenções de Ferraz de Vasconcelos, situada na antiga Praça dos Trabalhadores.
O DS trouxe, na edição de ontem, reportagem mostrando que a Prefeitura de Ferraz de Vasconcelos aguarda o desfecho de um acordo com o Ministério Público para retomar as obras de construção do Centro de Convenções, localizado no Centro da cidade.
A população cobra a continuidade das obras. O Centro de Convenções é, sem dúvida, um espaço importante, um local de lazer para os munícipes.
Na edição de ontem, o DS trouxe informação mostrando que os secretários Bruno Daniel de Oliveira e Antônio Carlos do Santos, de Assuntos Jurídicos e Obras, respectivamente, estiveram no local em vistoria e explicaram a situação jurídica e estrutural do local.
A atual administração da Prefeitura de Ferraz informou que esta é uma obra com denúncias de desvio de dinheiro público, falhas estruturais e ainda existe questão financeira. 
Há a informação de que a Prefeitura teve de devolver valores para o Governo Federal, algo em torno de R$ 11 milhões. 
Caso a administração queira concluir a obra, o custo seria em torno de R$ 5 milhões, dinheiro esse que a Prefeitura não tem neste momento.
É importante buscar formas de retomar os serviços e garantir o funcionamento do Centro de Convenções. A administração está buscando uma definição judicial junto ao Ministério Público para o término da obra e a expectativa é de que até abril tudo se resolva para a retomada das obras. Um grupo de engenheiros esteve há 40 dias no Centro de Convenções e apontou as falhas estruturais, mas que podem ser corrigidas e não impedem a retomada da construção do local.
O Centro de Convenções começou a ser construído em 2010 e foi entregue parcialmente em 2012.
A Guarda Civil Municipal (GCM) de Ferraz também realizou 30 fiscalizações no último fim de semana com o objetivo de inibir práticas que poderiam incentivar o contágio pela Covid-19. 

Leia Também