(11) 4745-6900

Pacientes nos hospitais

18 NOV 2021 - 05h:00

O número de pacientes com a Covid-19 nos hospitais do Estado vem caindo.
Ontem, o Governo de São Paulo informou que 56% dos hospitais da rede estadual não têm mais pacientes — um reflexo, reforça a gestão paulista, do avanço da vacinação contra a doença no Estado. 
Segundo informações do Jornal O Estado de S. Paulo, atualmente, de um total de 66 hospitais públicos que recebiam pessoas infectadas pelo coronavírus, 29 mantêm o atendimento.
Com isso, o secretário da Saúde do Estado, Jean Gorinchteyn, explica - em entrevista ao Jornal O Estado de S. Paulo - que algumas instituições da rede estadual podem se voltar novamente para outros procedimentos, como exames, consultas, internações e cirurgias. É o caso, por exemplo, de hospitais localizados em Heliópolis, Ipiranga e Sapopemba, na Grande São Paulo.
Gorinchteyn relembra ainda que o cenário é fruto da vacinação no Estado, que atingiu a marca de 92% da população adulta completamente vacinada. Levando em consideração a população total, 72% dos habitantes de São Paulo têm esquema vacinal completo.
Segundo o Estado, os internados nas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) somam 1.200 pessoas. No pico da primeira onda eram 13.150 pessoas. Segundo o governo paulista, o Estado apresenta queda no número de internações por 22 semanas consecutivas.
O Estado anunciou que começa a aplicar a partir desta quinta-feira, 18, as doses de reforço da vacina antiCovid para maiores de 18 anos. A aplicação, conforme determinado pelo Ministério da Saúde, será para quem tomou a segunda dose há pelo menos cinco meses. A ampliação do público-alvo e a redução do intervalo entre aplicações, reforçou o governador João Doria (PSDB), seguem as diretrizes do Programa Nacional de Imunizações (PNI). Com a mudança, 710 mil pessoas em todo o Estado já estão aptas a receber a dose adicional nesta quinta.
Nesta terça-feira, 16, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, anunciou que o governo federal vai aplicar uma dose de reforço da vacina de Covid-19 para toda a população acima de 18 anos. A previsão da pasta é aplicar o reforço em 103 milhões de pessoas até maio.
É importante acompanhar os casos, sobretudo, para verificar sobre essa queda de internações. O comitê de saúde tem papel importante para monitorar os casos de coronavírus no Estado.

Leia Também