(11) 97569-1373

Partidos e as urnas

18 NOV 2020 - 05h:00
O DS trouxe, na edição de ontem, reportagem mostrando o desempenho dos partidos políticos nas eleições deste ano.
Para entender a inserção dos partidos na democracia é preciso voltar à luz da história.
Segundo Adriana Lima Velame Branco, em artigo no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a história dos partidos políticos no Brasil é marcada por alguns períodos de negação (nos regimes ditatoriais, a existência de partidos políticos era vista como ameaça aos governantes), seguidos de um sistema bipartidário (no qual o Estado brasileiro só reconhecia a existência e o funcionamento de dois partidos políticos determinados). Por fim, na atualidade, a Constituição da República Federativa do Brasil, que é a lei máxima do Estado brasileiro, adota o pluripartidarismo, permitindo o surgimento de várias agremiações políticas desde que atendidos certos requisitos previstos em lei.
Em linhas gerais, segundo especialistas, pode-se afirmar que os partidos representam diferentes ideologias e convicções políticas existentes na sociedade, reunindo, como seus filiados, cidadãos adeptos à sua corrente de pensamento. Por isso, antes de se filiar a um partido político, deveria o eleitor tomar conhecimento do estatuto partidário, que é a norma interna que rege sua organização e funcionamento, com o objetivo de verificar sua afinidade com aquele projeto político. Esse mesmo cuidado deve ter o eleitor que assina ficha de apoiamento à formação de um novo partido político, pois o apoiamento, condição indispensável para que o partido possa ser registrado perante o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), implica, como o próprio nome sugere, a adesão do eleitor àquele programa político.
Na reportagem do DS, publicada ontem, a informação é de que o Partido Liberal (PL) conseguiu eleger 40 políticos no Alto Tietê nas eleições deste ano, o maior número da região. São 36 vereadores e quatro prefeitos. 
Os prefeitos eleitos são Inho, de Biritiba-Mirim; Zé, de Guararema; Vanderlon Gomes, de Salesópolis e Rodrigo Ashiuchi, em Suzano (reeleição). 
Os partidos com menos representantes foi o Cidadania, Patriota, Psol e o Solidariedade, que elegeram apenas um vereador.
Os dados estão presentes no portal do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
Na sequência entre os partidos que mais elegeram aparece o Partido Social Democrático (PSD). Foram eleitos 21 políticos, divididos entre 19 vereadores e dois prefeitos. Os prefeitos são de Arujá, representado por Dr. Camargo e em Ferraz, por meio de Priscila Gambale.
Em seguida está o Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), com 14 vereadores e um prefeito, Márcia Bin Esposa do Testinha, eleita em Poá. Marcus Melo, também tucano, pode ser eleito em Mogi, mas as eleições no município serão decididas no segundo turno, contra Caio Cunha, do Podemos. 
Portanto, partidos políticos estão inseridos no processo democrático. São importantes para a política e, sobretudo, no período de eleições.

Leia Também