(11) 4745-6900

Procura por emprego

26 JAN 2021 - 05h:00
O momento é difícil por conta da pandemia, com oportunidades de emprego, cada vez mais escassas.
Mesmo assim, a procura por novos postos de trabalho cresceu. Quem estava empregado antes da pandemia continua em busca de vagas.
O DS trouxe, na edição de domingo, reportagem mostrando que disparou o número de pessoas em busca de emprego.
O levantamento da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Geração de Emprego mostra que 850 pessoas estavam em busca de oportunidade de trabalho nos 20 primeiros dias de janeiro de 2020. No mesmo período deste ano, já são 2.685, o que representa 215% de crescimento.
O crescimento é grande e mostra que será preciso que governos municipais, estaduais e federal abram novas oportunidades de emprego e implementem políticas públicas na tentativa de absorver essa mão de obra.
A reportagem mostrou que os números são referentes ao público nas unidades do Centro Unificado de Serviços (Centrus), seja cadastrando currículos para encaminhamento às empresas ou mesmo apenas atrás de informações.
De acordo com a pasta, é comum a procura por vagas subir no começo do ano. Ainda assim, o índice atual (215%) é considerado alto e estaria relacionado aos impactos da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) e às limitações de funcionamento do comércio e da economia como um todo.
Não há dúvida de que os impactos da pandemia do novo coronavírus no mercado de trabalho devem marcar uma geração de brasileiros que já sofria com a recuperação acanhada dos empregos após a recessão de 2015 e 2016. Em abril, a taxa de desocupação era de 12,6%, de acordo com dados da Pnad Contínua, do IBGE.
É importante buscar formas de geração de emprego. Na sexta-feira (22/01), o projeto Suzano Mais Emprego, coordenado pela secretaria, disponibilizou 306 vagas em 40 diferentes funções. 
Suzano vem liderando a geração de vagas no Alto Tietê, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério da Economia. 
Mas, pelos números da procura nesses primeiros 20 dias, será necessária a abertura de novas oportunidades.
As buscas por vagas também estão em alto nas agências de emprego de Suzano. 
O desemprego afeta milhões de pessoas pelo mundo, independentemente do grau de desenvolvimento de um País. 
Entretanto, os maiores números de cidadãos e cidadãs sem emprego formal localizam-se em países emergentes e/ou subdesenvolvidos, algo que preocupa organizações internacionais, como a Organização Internacional do Trabalho (OIT) e a Organização das Nações Unidas (ONU).
Ambas desenvolvem projetos em conjunto com os países mais afetados a fim de diminuírem as taxas de pessoas não atendidas formalmente pela economia do mercado de trabalho.

Leia Também