(11) 4745-6900

Professores e policiais

25 MAR 2021 - 05h:00
Uma reivindicação, desde o início da campanha de vacinação, trazida em reportagens do DS, vai tornar-se realidade.
Ontem, governador de São Paulo, o João Doria (PSDB), anunciou o início da vacinação para professores e policiais.
Uma boa notícia, uma vez que o retorno mais seguro das escolas está também condicionado à proteção aos profissionais da educação.
São eles que vão receber milhares de estudantes, assim que houver um retorno mais seguro.
A vacinação de profissionais da segurança pública também vai ser realizada.
Começará no dia 5 de abril e a dos profissionais de educação a partir do dia 12 de abril.
A imunização para idosos de 69, 70 e 71 anos também foi antecipada em um dia e começa já na próxima sexta-feira, 26.
Hoje, a vacinação é o meio cientificamente comprovado de proteção à doença. Por isso, quanto mais se vacinar a população, mais a possibilidade de efeitos nocivos do vírus diminui.
A imunização de profissionais da educação vai abranger todos os professores, da rede pública e privada, a partir dos 47 anos. O DS traz informações na edição de hoje sobre como ficará a situação no Alto Tietê.
A primeira etapa abrange 350 mil professores, diretores de escolas, inspetores de alunos e outros profissionais que trabalham nas escolas das redes municipal, estadual e privada do Estado de São Paulo. Esse contingente corresponde a 40% dos profissionais apenas na rede estadual.
Para os profissionais da educação privada, o Estado irá exigir contracheques dos últimos 12 meses que comprovem o exercício da função, com o objetivo de evitar fraudes na aplicação das doses. Aqueles que forem terceirizados, como merendeiras, faxineiros etc., terão que preencher um cadastro prévio que será validado pelo diretor da instituição. 
O governo ainda vai avaliar a vacinação dos professores para incluir outras idades no Plano Estadual de Imunização aos poucos. Cerca de 180 mil profissionais de segurança pública também serão imunizados, entre agentes ativos da Polícia Militar, Civil, Científica e da escolta penitenciária, além dos efetivos de todas as guardas civis e metropolitanas. 
Os municípios devem se preparar para contribuir com o plano de vacinação para esses profissionais que começará em abril.
Até lá, é importante que todos mantenham distanciamento e se protejam para evitar a contaminação.

Leia Também