Logo de aniversário de 60 anos
(11) 4745-6900

R$ 17,1 mi do Desenvolve SP

8 JUN 2021 - 05h:00

Em um período crítico de pandemia, a situação financeira das pequenas e microempresas fica cada vez mais difícil.
Há, no entanto, um banco público no Estado de São Paulo que pode contribuir de alguma maneira.
O DS trouxe, na semana passada, reportagem mostrando que o Desenvolve SP acredita que o crédito consciente pode transformar de forma positiva a economia paulista, gerando mais emprego e renda. 
Segundo o governo estadual, o banco defende que com financiamento de longo prazo é possível investir em tecnologia, inovação e aumentar a eficiência e a rentabilidade nos negócios, sem, é claro, deixar de lado o respeito ao meio ambiente e a preservação dos recursos naturais.
Desde 2009, o Banco do Empreendedor é o parceiro do Governo do Estado de São Paulo na concessão do financiamento certo para cada fase do negócio, seja ele uma startup ou uma média empresa.
Somente no Alto Tietê, conforme reportagem do DS, quase R$ 17,1 milhões foram investidos pelo programa Desenvolve SP nas dez cidades do Alto Tietê durante a pandemia provocada pela Covid-19. 
Os dados são do período entre março do ano passado e abril deste ano. 
O programa lançou um plano de socorro às micro, pequenas e médias empresas assim que se iniciou a crise sanitária. 
A política de crédito do Desenvolve SP foi alterada. Antes voltada ao financiamento de projetos, passou a atender às necessidades emergenciais das empresas.
Para se ter uma ideia do tamanho do investimento, entre junho de 2009 e agosto do ano passado, o programa havia investido R$ 45,2 milhões na região. 
É um período de 11 anos. Em um ano e um mês de pandemia, o investimento foi de mais de um terço deste valor em um período muito menor.
Em fevereiro deste ano, o banco lançou uma linha de crédito exclusiva para micro e pequenas empresas paulistas. 
Até o momento, mais de 1,2 mil empresas receberam auxílio, e o valor de repasse foi de R$ 101,6 milhões.
No mês de abril de 2021, o Desenvolve SP criou nova linha de crédito de R$ 50 milhões. 
Ela está sendo destinada às microempresas e conta com condições que compreendem juros de 1% ao mês, prazo de pagamento de 60 meses, com 12 de carência e garantia facilitada.
Por ser uma instituição financeira do Governo do Estado que auxilia no desenvolvimento de micro, pequenas e médias empresas o é necessário que esse trabalho seja reforçado neste momento de pandemia. 
Isso ocorre por meio de programas e linhas de créditos oferecidos a elas.
Tem como objetivo financiar o crescimento sustentável de projetos e negócios inovadores que visem a melhoria da qualidade de vida da população.
A retomada da economia ainda não tem prazo para beneficiar a todos os setores. Enquanto isso não acontece, os financiamentos são importantes.

Leia Também