(11) 4745-6900

Tecnologia na saúde

17 JAN 2021 - 05h:00
Atualmente, a tecnologia vem se mostrando indispensável para a rotina das pessoas em todos os sentidos. É quase impossível pensar em qualidade de vida, por exemplo, sem levar em consideração a grande contribuição da tecnologia na saúde.
Os avanços são inúmeros — sistemas operacionais eficientes e seguros, equipamentos modernos, adoção de prontuários eletrônicos, avanços em engenharia e tecnologia biomédica, entre outros. Todas as áreas têm recebido suporte tecnológico, o que permite maior eficácia nos tratamentos e, principalmente, diagnósticos mais rápidos e efetivos.
Na semana passada, o DS trouxe reportagem mostrando que a equipe técnica da Secretaria Municipal de Saúde se reuniu para alinhar novas estratégias de atendimento à população e avanços por meio de tecnologia.
O objetivo é oferecer mais agilidade na marcação de consultas, reduzir o absenteísmo e melhorar a prestação do serviço.
A reunião desta semana contou ainda com a participação de integrantes do Instituto Nacional de Tecnologia e Saúde (INTS), que, na ocasião, apresentaram aplicativos e programas voltados aos serviços ofertados pela Saúde. 
O jornal mostrou que a expectativa é de que as novidades sejam implantadas e operacionalizadas ainda no primeiro semestre de 2021.
Entre as propostas estão o agendamento on-line de consultas com acompanhamento, ou seja, um aplicativo que vai oferecer a facilidade da marcação do exame e de atendimento pelo celular. A ferramenta ainda vai encaminhar mensagens de lembrete no dia anterior à consulta, bem como um questionamento após o atendimento, com o objetivo de avaliar a satisfação do cidadão.
Em caso de falta, o próprio sistema entrará em contato com o usuário para entender o motivo da ausência e, desta forma, otimizar o trabalho, a fim de diminuir o absenteísmo. 
Segundo a Prefeitura, a informatização da Saúde já vem ocorrendo de maneira gradual ao longo dos últimos anos. Um dos exemplos citados pelo prefeito foi a tecnologia da Central de Abastecimento Farmacêutico (CAF), que controla a quantidade de remédios nos postos de saúde, sendo que, quando chega a menos de 30%, um alerta é dado para reposição nas unidades.
Outro destaque foi para a Telemedicina, ferramenta ainda utilizada, implantada no início da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), que busca conectar pacientes com sintomas da enfermidade aos médicos. Foram milhares de atendimentos feitos à distância e que colaboraram com a não exposição dos suzanenses ao vírus dentro dos hospitais.

Leia Também