(11) 97569-1373

Telemedicina

1 JUL 2020 - 23h:59
Os serviços de telemedicina têm se tornado importantes em meio à pandemia da Covid-19.
 
Entre os serviços que podem ser disponibilizados, a teleorientação e o telemonitoramento são os mais essenciais, segundo médicos.
 
Por meio desse acompanhamento é possível disponibilizar informações corretas sobre o coronavírus, em meio a onda de desinformação que circula online.
 
Além disso, os profissionais de saúde podem orientar quanto ao tratamento e monitorar à distância a evolução de sintomas dos pacientes. Isso, sem dúvida, traz segurança ao cidadão que não precisa se deslocar, se expondo ainda mais ao risco de contaminação, e ao profissional de saúde que poderá dedicar esforços aos atendimentos que exigem suporte clínico.
 
Na edição de ontem, o DS trouxe reportagem mostrando que o serviço de telemedicina oferecido pela Prefeitura de Suzano registrou cerca de 1,8 mil atendimentos após três meses de funcionamento. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, deste total, 30% dos pacientes foram diagnosticados com Covid-19 e receberam o devido encaminhamento.
 
Na Central de Combate ao Coronavírus, toda pessoa que entra em contato passa por uma análise clínica, por meio de videochamada. 
 
De acordo com o balanço de telemedicina, 1.159 pacientes não apresentavam sintomas da doença; 233 tinham pelo menos um (leve); 323 informaram dois (moderado); e 68 estavam com três (grave). Deste total, 350 pessoas receberam mais de um atendimento. Já entre os indivíduos diagnosticados com o novo coronavírus, este número ultrapassou 500, o que representa cerca de um terço dos casos confirmados em Suzano.
 
Segundo especialistas, também é interessante observar que os atendimentos remotos podem ajudar a diminuir a pressão nos sistemas de saúde, um dos principais pontos de preocupação dos especialistas em relação a pandemias. A telemedicina permite, afinal, que os pacientes recebam orientação e monitoramento de casa, deixando as clínicas e os hospitais livres para quem realmente precisa de um cuidado presencial.
 
Em Suzano, desde abril, grande parte dos pacientes de telemedicina é de mulheres, com 1.053 registros. Já entre os homens foram 751. Os dados mostram ainda que o maior número de atendimentos foi realizado para pessoas com idade entre 30 e 45 anos (775). Já o menor foi para pacientes com até 15 anos (59).

Leia Também