(11) 4745-6900

Vacinados e contaminados

10 FEV 2021 - 05h:00
O DS trouxe reportagem, na edição de ontem, mostrando a proporção entre o número de vacinados e de contaminados com a Covid-19.
A campanha de imunização avança, mas ainda está inferior à quantidade de contaminados nos municípios do Alto Tietê.
O ritmo de vacinação em toda a região deve crescer à medida em que mais doses da vacina cheguem aos municípios.
A importância da vacinação para que as pessoas evitem a doença vem sendo mostrada por meio de campanhas de conscientização. 
Há pouca resistência, conforme o próprio DS mostrou em reportagens anteriores.
Na edição de ontem, o levantamento mostrou que o número de vacinados contra a Covid-19 no Alto Tietê é menos da metade do total de contaminados. 
Atualmente são 52.542 casos confirmados do vírus e 21.924 imunizados. A proporção indica um vacinado para cada 2,4 infectados na região.
A porcentagem de vacinados representa 41,7% do total de infectados.
Os dados foram fechados na tarde desta segunda-feira.
Mogi das Cruzes aparece com 6.692 imunizados, contra 14.964 contaminados. 
A cidade também confirmou quatro mortes no último dia, um novo recuperado e 19 casos. 
É bom lembrar que esses dados são atualizados todos os dias. Devem ser alterados hoje, por exemplo.
No levantamento, com base em dados de segunda-feira, mostrou que Suzano aparece na sequência com 5.626 imunizados e 9.719 casos positivos. 
Foi uma nova morte, 16 recuperados e 103 infectados.
Ferraz tem 2.538 pessoas imunizados, contra 6.571 infectados. A cidade também contabilizou uma morte, 12 recuperados e 77 casos.
Itaquá aparece com 2.448 imunizados e 7.585 contaminados. 
Foram 258 mortes no último dia e nenhum novo recuperado registrado. 
Foram 90 novos casos confirmados.
Poá vem na sequência com 1.873 vacinados até o momento, contra 4.074 infectados. A cidade não teve novas mortes, e computou oito recuperados e 25 casos.
A expectativa é de que a vacinação possa avançar para outros públicos, incluindo os prioritários, os que precisam mais da vacina para se proteger contra o coronavírus.
Espera-se que a liberação de vacinas possa agilizar o trabalho de imunização nas cidades da região.
A tendência é de que esse avanço possa ocorrer nos próximos meses. 
Enquanto isso, é importante se proteger com o uso de máscaras e álcool em gel.

Leia Também