(11) 4745-6900

Lance Livre 13-11-2021

13 NOV 2021 - 05h:00 Por Edgar Leite

TCE fiscaliza esturura de 18 escolas  
O Tribunal de Contas do Estado (TCE-SP) realizou a maior fiscalização ordenada, revelando que um terço das escolas paulistas apresentam problemas de estruturas. Ao todo, dezoito escolas do Alto Tietê foram fiscalizadas, conforme apuração do repórter do DS, Daniel Marques.
 
Resultados
Apesar disso, o TCE não revelou quais foram os resultados das análises. Isso porque os resultados ainda estão sendo computados, já que 486 escolas de 348 municípios entraram na análise realizada nos dias 8 e 9 de novembro.
 
Suzano
Das escolas fiscalizadas, quatro são de Suzano, que teve a maior quantidade de unidades escolares visitadas na região. Depois, Itaquá com três. Arujá, Ferraz e Poá tiveram duas escolas fiscalizadas. Biritiba, Guararema, Mogi, Salesópolis e Santa Isabel, com uma escola analisada cada, fecham a lista.
 
39,71%
Considerando a análise em todo o Estado, 39,71% dos locais apresentaram problemas em telhados, como telhas quebradas, goteiras, infiltrações, mofo e bolor. Além disso, 38,07% das escolas visitadas foram registradas com paredes com rachaduras, pintura descascada e sinais de vandalismo. Um muro cedendo, com risco de queda, foi flagrado durante a ação.
 
PSDB
Tucanos das cidades da região acompanharam ontem os três pré-candidatos do PSDB à Presidência da República em 2022. Eles participaram de um debate promovido pelo Jornal O Estado de S. Paulo. Ao responder sobre a posição do partido na votação da pauta na Câmara, os governadores João Doria (SP) e Eduardo Leite (RS) elevaram o tom, enquanto Arthur Virgílio (AM) prometeu resgatar as políticas de responsabilidade fiscal do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. 
 
Doria
Segundo o Jornal O Estado de S. Paulo, ao responder sobre a postura do partido em relação à PEC dos precatórios, Doria chamou de “execrável” a proposta defendida pelo Palácio do Planalto que muda a regra do teto de gastos com o objetivo de abrir espaço no Orçamento do governo para pagar o Auxílio Brasil de R$ 400.

Leia Também