(11) 97569-1373

Desdobramento

Operação da Polícia Civil de Poá localiza nova central de fraudes do auxílio emergencial

Central funcionava nos fundos de uma residência em São Mateus, Zona Leste de São Paulo

6 AGO 2020 - 11h:14 Por Marcus Pontes - de Poá
Nova central de golpes foi apreendidas pela polícia Nova central de golpes foi apreendidas pela polícia / Polícia Civil/Divulgação

A investigação iniciada por policiais civis de Poá contra centrais de fraudes do auxílio emergencial, além de outros tipos de crimes relacionados à movimentações financeiras teve um novo desdobramento. Uma nova central foi encontrada nesta segunda-feira, 4, em uma residência em São Mateus, Zona Leste de São Paulo. Notebooks, hub - roteadores para camuflar o endereço de IP, modens de internet, além de um celular e anotações relacionadas aos golpes foram apreendidos. Uma pessoa é investigada.

A descoberta desta nova central, que estava desligada, é um desdobramento da 'Operação Soffio' desencadeada no final de julho, em que duas pessoas foram presas e um adolescente apreendido sob suspeita de integrar e participar de um grupo criminoso que frauda o auxílio emergencial de beneficiários do Alto Tietê e Capital, além de aplicarem outros tipos de golpes a partir de transações financeiras fraudulentas. Há, ainda, a suspeita de que o grupo negociava armas com o crime organizado, inclusive um armamento de grosso calibre. 

Segundo a investigação, a nova central funcionava em um pequeno cômodo. O espaço era moradia de um auxiliar de expedição, de 32 anos. Ele é investigado por suspeita de integrar a quadrilha, tendo participação nos golpes. Anotações e conversas, por meio de um aplicativo de mensagens, foram apreendidas e estão sendo analisadas. Também foram apreendidos dois notebooks, 15 HUBs e 48 modens. 

Ainda de acordo com a polícia, o suspeito confirmou ter comprado todos os equipamentos de um indivíduo, o qual está sendo investigado pela polícia como sendo um dos lideres do bando. Para a investigação, o elo entre o investigado, os presos e outros indivíduos demonstra que o grupo tem plena participação no sistema de fraudes, que tem sido registradas tanto na região quanto Capital.

O delegado Eliardo Amoroso Jordão, que comanda a Delegacia Central, frisou que os golpes aplicados pelo bando podem ter causado um prejuízo milionário. As estimativas apontam para mais de R$ 800 mil obtidos de maneira ilegal. 

À reportagem, a polícia frisou que "novas ações ocorrerão, tendo como foco os líderes da quadrilha". O caso segue sob investigação. 

Leia Também