Logo de aniversário de 60 anos
(11) 4745-6900

Polícia

Polícia Civil estoura cativeiro em Suzano; vítimas de sequestro são ouvidas

Um casal, suspeito de praticar o crime, foi preso

30 ABR 2021 - 15h:38 Por da Região
Casal, suspeito de praticar o crime, foi preso e levado para a Delegacia de Poá Casal, suspeito de praticar o crime, foi preso e levado para a Delegacia de Poá / Regiane Bento/DS

A Polícia Civil de Poá localizou um cativeiro em Suzano, na manhã desta sexta-feira (30). Um casal, suspeito de praticar o crime, foi preso. Duas vítimas de roubo seguido de sequestro foram ouvidas. A investigação continua. A polícia acredita que outros suspeitos estão envolvidos no caso.

De acordo com o delegado Eliardo Jordão, responsável pela ocorrência, a polícia chegou até o cativeiro, após duas vítimas, motoristas de caminhão, terem ido até a delegacia para registrar o crime. "Essas duas vítimas foram fazer o Boletim de Ocorrência (B.O.) e se encontraram na delegacia. Elas disseram que se conheceram dentro do cativeiro", explica.

Um deles foi sequestrado na última quarta-feira (28) e o outro na noite de quinta-feira (29). Contudo, até o momento, a polícia não divulgou onde teria ocorrido os roubos. Segundo depoimento das vítimas, foram soltos na madrugada desta sexta-feira.

De imediato, a polícia iniciou os trabalhos e localizou o cativeiro, que ficava em uma casa. No entanto, o endereço e o bairro também não foram informados.

As investigações continuam na tarde desta sexta-feira. O delegado Eliardo Jordão disse que um outro imóvel, contudo, em Poá, pode ter relação com o caso. "Estamos em outro local que pode ter relação com esse crime. Possívelmente, pela natureza, deve existir outros suspeitos. Um que rouba o caminhão, outro que transporta o caminhão e os que ficam com as vítimas, no caso o casal, que foram preso", esclareceu.

O casal foi levado para a Delegacia de Poá e deve prestar depoimento ainda nesta sexta-feira. Tanto as vítimas quanto os proprietários da casa, a qual era feita de cativeiro, também foram levados para a delegacia para serem ouvidos.  

 

Leia Também